UmPoemapCarmen-MarcosSobrinho-Foto1DaniSandrini

Marcos Sobrinho leva homenagem a Carmen Miranda a dois espaços em São Paulo

Nesta semana, dois espaços de São Paulo recebem o espetáculo Um poema para Carmen, solo do bailarino e coreógrafo Marcos Sobrinho sobre o universo de Carmen Miranda (1909-1955). Pautada por experimentações no campo da dança, das artes visuais e da música, a performance aciona reflexões sobre os estereótipos e arquétipos que envolvem o imaginário popular a respeito da artista ícone da cultura brasileira.

Em Um poema para Carmen, Sobrinho parte de um objeto – o figurino que se transforma em cenário – para explorar a relação entre visual e movimento. Não por acaso, as células coreográficas nascem a partir da dificuldade que o próprio figurino impõe. “Carmen conquistou o mundo com seu modo de expressão singular que logo a fixou numa ideia de brasilidade – quase um clichê do que é ser brasileiro – da qual não pôde mais escapar, e o trabalho traduz um pouco disso também”, revela o artista.

Na trilha sonora, músicas originais reproduzidas na voz da cantora e outras interpretadas ao vivo pelo próprio Marcos na companhia dos músicos Luiz Cláudio Sousa, Edson Silva e Franck Oberson, em releitura jazzística.

Parte de projeto contemplado pelo 19º edital do Programa de Fomento à Dança, as apresentações acontecem no CEU Inácio Monteiro, dia 16 de junho, e na Oficina Cultural Oswald de Andrade, dias 17 e 18.

SERVIÇO:

Um poema para Carmen, com Núcleo de Dança e Performance Marcos Sobrinho

CEU Inácio Monteiro (Rua Barão do Amazonas, S/N)
Dia 16 de junho
15h

Oficina Cultural Oswald de Andrade (Rua Três Rios, 363 – Bom Retiro)
Dias 17 e 18/06 (sexta e sábado, 20h30)
Capacidade: 40 lugares
Classificação indicativa: livre

Ingressos: gratuito (retirar ingresso com 1 hora de antecedência)

[Foto: Dani Sandrini]