Fica Tranquila - crédito Haroldo Saboia (4)

Mensagens no Whatsapp são o ponto de partida da peça “Fica tranquila… Te conto na terça!”

Com narrativa construída com base em três anos de conversas trocadas no WhatsApp, os artistas Júlia Feldens e Ernesto Filho criaram o espetáculo Fica tranquila… Te conto na terça!, que estreia dia 16 de maio, segunda-feira, às 21h, no Teatro da Memória do Instituto Cultural Capobianco. A temporada faz parte do projeto Terceira Margem III, que já levou ao espaço oficinas, peças de teatro, leituras dramáticas e tertúlias, entre outros.

Os artistas estão em cena ao lado do músico Léo Barbalho, convidado para compor a sonoplastia e a trilha sonora – denominada por eles de paisagem sonora. O desenho de luz foi feito em parceria com a iluminadora Aline Santini.

Gaúcha radicada em São Paulo desde os 17 anos, Júlia Feldens – que tem trabalhos em teatro e televisão – está se graduando em Performance em Artes do Corpo na PUC de São Paulo. Ernesto Filho é pernambucano, graduado também em Artes do Corpo, pela PUC.

Para montar a espinha dorsal de Fica tranquila… Te conto na terça!, Júlia e Ernesto recuperaram mensagens de 2013 até começo deste ano. Partiram das mensagens registradas em seus aparelhos telefônicos pelo aplicativo que permite passar e receber textos de graça pelo celular. Assim, desenvolveram o trabalho que se desdobra em texto, música, dança e projeções.

Transformaram recortes de sua história pessoal, transcendendo os limites da intimidade para expor situações e afetos que perpassam a vida de todas as pessoas.  “Fizemos vários recortes antes de chegar a um roteiro final baseado na troca de informações”, explica Júlia, contando ter descoberto uma trajetória muito particular de suas emoções.

O público deve se identificar, já que o conteúdo versa sobre a afinidade de duas pessoas muito amigas em situações diversas em uma cidade como São Paulo. Híbrido entre teatro e dança, com espaço para projeção de vídeo e música, virão à tona no espetáculo temas como amor, tristeza e superação.

Júlia Feldens conta que os textos são ditos de maneira fragmentada, na íntegra, exatamente como estavam no telefone celular. A partir dessas mensagens, outra narrativa também foi construída. Os atores definem sua criação como “uma espécie de escrita de si contemporânea, que possui as pequenas telas dos telefones celulares como matéria-prima”.

 

Fica Tranquila… Te Conto na Terça
16 de maio a 16 de junho
Segundas, terças e quartas, às 21h
Instituto Cultural Capobianco
R. Álvaro de Carvalho, 97 – Centro, São Paulo
Tel.: (11) 3255-8065.

[Foto: Haroldo Saboia]